HIBRIDISMO, CIBERCULTURA E EDUCAÇÃO

Autores

  • Márcio Silva Rodrigues Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano
  • Cristiane Brito Machado Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano
  • Camila Lima Santana Santana Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano

DOI:

https://doi.org/10.18817/vjshr.v2i2.30

Palavras-chave:

Hibridismo. Cibercultura. Teoria Ator-Rede. Educação.

Resumo

A pesquisa analisa, sob uma revisão literária, conceitos do hibridismo, da cibercultura, da Teoria Ator-Rede e do ciberespaço, a fim de relacioná-los com a educação. A opção metodológica foi pelo método qualitativo, com procedimentos bibliográficos. Dos diversos conceitos de hibridismo apresentados tem destaque o preconizado pela Teoria Ator-Rede, pois demonstra estar mais próximo das demandas que se emergem de um contexto marcado pelas novas tecnologias e objetos técnicos que se difundem pelas inúmeras esferas que compõem a sociedade, em especial a Educação, permitindo um novo olhar acerca da realidade, das relações, das conexões entre os humanos e não-humanos, que se ampliam e se transformam, contribuindo para possíveis mudanças no processo de ensino e aprendizagem. Para fundamentar o estudo, utilizamos como referência os estudos de Burke (2006), Canclini (2003), Latour (1994, 2012), Santaella (2008) e Lemos (2002, 2013, 2014), Kern (2004), dentre outros.

Downloads

Publicado

29-12-2023

Como Citar

Rodrigues, M. S., Machado, C. B., & Santana, C. L. S. (2023). HIBRIDISMO, CIBERCULTURA E EDUCAÇÃO. Video Journal of Social and Human Research, 2(2), 15–28. https://doi.org/10.18817/vjshr.v2i2.30